Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2013

Presunto

Foi Aquele que eu encontrei um dia na escola, Aquele que me apoiou quando eu precisei, que me tocou quando todos se afastaram e quem me protegeu de mim mesma quando eu tava errada, mesmo enfiando-lhe a faca no peito. 3 vezes, foram preciso 3 tentativas para dar certo, para encontrar a resposta e o amor que eu tanto procurava. Demorou, mas chegou. Foi difícil  mas aconteceu. E agora quem poderá dizer que existe razão ou algo além do Sim e do Não? Shakespeare estava certo, e graças que te encontrei. Amei sem culpa. Amei com todo meu amor. Amo.
É complicado entender o sentido da vida, as vezes até mesmo impossível para alguns, mas tem algumas respostas que não precisam serem reveladas. Prefiro acreditar na minha verdade até que me provem ao contrário. Até me provarem cientificamente todos os motivos apresentados, em que façam a ciência falar mais alto que meu coração. Coração louco e apaixonado pela vida e loucamente por mim.
Demorou, aconteceu. De verdade, prevaleceu. Pra sempre, é verdade. O talvez não existe mais, ...
Quando acontece uma vez, se pode acontecer duas ou mais. Não foi por acaso que aconteceu a primeira vez, e nem coincidência na próxima sequência.

LLL

Renuncia não é uma coisa fácil de fazer. Dizer adeus é como perder um pedaço de si sem saber se vai recuperar um dia. Você está indo, mas poderá voltar, quem sabe...
Fazer você ficar não é minha escolha, mas se você partir, saiba que eu sempre lembrarei de você. Seja no sol mais forte, ou na noite mais escura, você será parte de mim.
E quando a missão estiver cumprida, eu beijarei teu rosto, e te agradecerei a cada suspiro.
Hasta la vista, baby.
As minhas palavras sumiram e os sentimentos voltaram. Minha voz treme, meu coração acelera... minhas mãos estão suando e o arrependimento com a saudade bate forte. Eu mereço, eu sei, é preciso. Mas também é amor. Sem forças, sem ar, só música... esperança! E você!


"Sua guarda está levantada e eu sei porquê
Porque a última vez que você me viu
Ainda está marcada na sua mente
Você me deu rosas e eu deixei elas lá para que elas morressem

Então aqui estou eu engolindo o meu orgulho
Na sua frente pedindo
Desculpas por aquela noite
E eu volto para dezembro toda hora.
Acontece que a liberdade não é nada mas sentir sua falta
Desejava ter percebido o que tinha quando você era meu
Eu volto para dezembro, mudo tudo
E faço tudo certo
Eu volto para dezembro toda hora
[...]
Sinto falta da sua pele bronzeada, seu sorriso doce,
Tão bons para mim, tão certos
E como você me segurou nos seus braços
Naquela noite de setembro
A primeira vez que você me viu chorar
Talvez isso seja pensamento positivo
Provavelmente sonhos …
Perdi minha identidade ao viver
Perdi você ao tentar me encontrar
Agora me deu vontade de voltar
Com um louco amor que não sei controlar.
Diretos? Nenhum
Esperança? Algumas.
Mas ainda tenho joelhos e um coração apaixonado.
Eu fico em silêncio, grito sem palavras sem sentidos.
Ouvindo no rádio, declarações que outros fizeram pra você
Muito orgulho e falta de coragem... é preciso mudar
para poder ao menos tentar te reconquistar
Já perdi tudo que tinha, mas nem a estaca zero me motiva!
A experiencia não existe mais
Apenas força e desejo.
Força de lutar, desejo de ter você...


"Cantando, e mais do que isso gritando E às vezes até confessando que eu não sei amar Pois sabendo, eu não estaria sofrendo E ainda por cima escrevendo, ao invés de falar." Fresno 
Às vezes não sei mais quem sou,
Me deu vontade de voltar. 


Fresno 
Você se sente deslocado por não pertencer esse lugar. Fica revoltado mas não é aqui o seu lar. Seu lugar é no céu, e precisa abrir as asas se quiser voar. Elas funcionam, basta apenas acreditar. Anjo meu. Anjo lindo. Adeus.
Imagem
Parei. Olho pra trás. E tudo que eu enxergo é escuridão.
Não há sorrisos, minhas lembranças boas foram apagadas.
Parei. Olhei pra frente. O que eu tenho? Nada. O que eu posso fazer pra ter algo? Cavar bem fundo e plantar algo bom.
Parei novamente. Peguei um espelho e me procurei. Onde estou? O que eu tenho agora? Isso é meu? Quem garante?
Pessimismo? Não. Medo! A vida necessita de pausas, e agora eu parei, totalmente atordoada, infeliz e insegura.
Perdi o botão do Play, mas quando acha-lo, o Jardim nascerá verde, sairá as nuvens e virá o sol. Esse tempo não vai demorar pra chegar, mas quando vir, será com a força de um vulcão, e irá levar com isso, até o rancor mais profundo, e a paz que eu mereço irá surgir em minha vida.
Até desabafar ficou estranho. Amar ficou esquisto. Chorar é um ato desagradável e alegria hoje é raridade.
É que agora nada tem graça, e não ta fácil esquecer.
Estudar é perca de tempo, abraçar incomoda, descansar é cansativo e meu sorriso endureceu.
O que é a vida? Vale a pena viver? As vezes isso não parece real. Ilusão também deixa de existir.
Nada existe. Nem eu, nem você... nada existiu.
Muito menos nós dois.
Imagem
O choro vem a noite, junto ao monstro da solidão refletindo sua imagem! Eu fecho os olhos pra que eu possa ver que há uma vida feliz sem você. Se isso existe, onde está? Então eu preciso levantar... passar a maquiagem pra que ninguém perceba o quanto senti sua falta na noite anterior, por que eu prefiro sorrisos ao invés de lágrimas, olhos que brilham e não estão lacrimejando. Mas isso durante o sol. Nem mesmo gel e fixador de maquiagem duram muito tempo, e meu tormento volta. Cada vez com uma força maior: Que me detona mais por você estar ausente. Cada vez com uma força menor: Por que você mesmo longe, consegue se distanciar ainda mais. Eu uso a mascará criada pela solidão, que me emprestou enquanto a felicidade não chega, enquanto a alegria se esconde de mim. Enquanto os tormentos não somem, enquanto você não é substituído. Enquanto eu vivo.
Vou até onde duvidaram, onde jamais pensaram que eu pudesse alcançar.
O infinito é meu destino, não me espere pro jantar.
Estou voando em busca dos meus sonhos, enquanto falam que não sou capaz.
Mas a minha motivação é sua duvida.
Torno até o seu mal em meu favor!
Seu não é meu sim!
Seu sim, é o meu Aguarde e verá!

Não pisque para me ver passar
Mas use óculos escuros que o brilho vai te ofuscar
quando você perceber que eu fui e conseguir, enquanto você ficou sentada no sofá da sala de estar
É estranho te dizer, mas ao mesmo tempo prazeroso
Eu não sei como explicar, mas ao mesmo tempo é tão gostoso!
Deixe-me aproveitar!
Deixe-me sonhar!
Deixe-me ser livre!
Deixe-me voar...

Para longe, para perto. Aonde o vento quiser me levar.

Dilema de mil adolescentes a cada 100

Esconde-esconde, pega-pega, esconde mais uma vez. Não, espera.
Poucos movimentos, não seja assim tão grosso. Podem me pegar!
Devagar... luz baixa... Droga, quanto barulho! Não, espera...
Mais lento, a madeira parece não ser resistente, e eu continuo sendo teimosa.
Teimosa, teimosa, teimosa!
Deveria dormir cedo... Qualquer dia desses ainda vão me pegar.

- OH NÃO, MÃE... Não é nada disso que a senhora está pensando. Ihhhhh....

*Offiline*

Ela. Aquela. Do mal.

Desapegar será preciso
Perdoar será necessário
Vou colocar aquele sorriso
E montar todo cenário
Até o momento em que perdoar
não seja necessário
e sim, prazer.
Enquanto isso, odeio-te.
Odeio-me.
Odeio ainda mais ela. Aquela.
Supostamente quem tomou meu lugar.
Não nasci pra ser vencida, muito menos substituída.
Muito menos, por você.
É querer e não fazer, é sumir e fingir, é gritar em silêncio, é querer explodir voando até as nuvens... Quem consegue explicar? Não consigo escrever... Não tenho como fugir da minha realidade, o tempo se aproxima e não sei se estou pronta. Quando levantarei com desejo e força de permanecer em pé?
Não voltarei á aquela sala maldita, apesar de precisar de suas curas, mas não estou doente. Ou estou. Não sei. Quem sabe? E se souber... de quê? Eu sei que não tens a resposta! Mas e agora? Agora é desabafar pra dormir tarde e me acalmar... o dia ficará pequeno e o monstro da manhã ficará escondido nas gavetas... Pois é, nas gavetas. Me atormentando para escrever desabafos enquanto meus olhos não fecham.

Diário na madrugada